TOP
Portugal Viajando em Casal

“Como é a vida de um brasileiro em Portugal”

Entrevista Erick Gutierrez para Bora Morar Fora: Como é a vida de um brasileiro em Portugal

O bate-papo de hoje é com o Erick Gutierrez, de 27 anos, que saiu de São Paulo está morando na cidade de Porto, em Portugal, há 4 anos. Ele e sua mulher, Fabiane, criaram um site incrível que fala com propriedade sobre assuntos de imigração na Europa. Hoje, além de muitas dicas, Erick vai contar como é a vida de um brasileiro em Portugal.

Dá uma olhada no vídeo da na nossa entrevista abaixo:

 

O QUE FAZIA ANTES DE MORAR FORA

Erick conta que sempre trabalhou com tecnologia. Ele começou a faculdade de TI, mas em um determinado momento, começou a se dedicar tanto a seu trabalho, que acabou largando a graduação.

Ele explica que tinha horários flexíveis no trabalho, mas mesmo assim a rotina era bem puxada. Trabalhava geralmente de 10h da manhã até as 10h da noite.

Apesar de gostar do que fazia, estava um pouco cansado do transito e da violência de São Paulo.

Entrevista Erick Gutierrez para Bora Morar Fora: Como é a vida de um brasileiro em Portugal

 

PORQUE MORAR FORA?

Sua principal motivação, que ele chama de “clique”, foi quando estava em um banco em São Paulo e viu uma senhora sendo assaltada por causa de cinco mil reais.

Essa senhora e o marido, ficaram com uma arma apontada para cabeça, e Erick presenciou tudo. Neste momento viu que queria sair do Brasil.

“Ai eu pensei: É mesmo isso que eu quero? Será que eu preciso disso?”

 

COMO FOI O PROCESSO ATE CHEGAR NA EUROPA?

Erick conta que, por seus avós serem portugueses, sua primeira atitude foi buscar na internet se ele tinha direito a cidadania portuguesa.

“Eu sabia que isso facilitaria meu caminho.”

CIDADANIA PORTUGUESA

Seu avô nasceu em Portugal, mas veio muito pequeno para o Brasil. Apesar de ter passado a maior parte da vida por aqui, ele nunca se naturalizou brasileiro.

Por seu avô ser Português, ele conta que não teve problemas para tirar a cidadania.

Ele diz, que o ideal é investigar a árvore genealógica da família. Entender se há a possibilidade de tirar a cidadania ou não, pois isso facilita muito a entrada na Europa.

Diferente da cidadania italiana, que dá para avançar muitas gerações, a portuguesa vai até no máximo o bisavô, e ainda sim com uma certa dificuldade. Depende se estes estão vivos ou não.

Erick conta, que recentemente a legislação ficou um pouco mais complicada. Mas, mesmo com as novas dificuldades, o processo ainda é possível. 

PRIMEIRO DESTINO NA EUROPA

Apesar de ter conseguido a cidadania, Portugal não foi seu primeiro destino.

Na época que decidiu sair do Brasil, ele e Fabiane, sua mulher, namoravam. Como ainda não eram casados, ela não tinha direito a cidadania.

Estudando algumas opções, eles viram que a Irlanda era uma opção viável. Bastava Fabiane entrar em um curso de inglês lá e, assim, teria o visto de estudante por um ano (período do curso).

Erick conta, que do dia em que eles decidiram sair do Brasil, para o dia que eles de fato saíram, demorou 9 meses.

“A gente brinca que foi uma gestação”

Entrevista Erick Gutierrez para Bora Morar Fora: Como é a vida de um brasileiro em Portugal

 

MORANDO FORA

CHEGANDO A IRLANDA

Apesar da Irlanda ser um destino muito conhecido, Erick não quis ir para Dublin por terem muitos brasileiros morando lá.

Decidiu então, ir para Limerick. Uma cidade pequena a 250Km de Dublin.

A cidade era tão pequena e pouco conhecida que, segundo ele, não haviam informações na internet sobre ela. Nem mesmo como ir de Dublin para Limerick.

“Era uma cidade fantasma para o Google.”

Chegando por lá, ele e Fabiane perceberam que o pouco de informação que eles tinham encontrado, não era verdade.

Fabiane então, teve a ideia de criar o site EURODICAS, para ser mais como um diário. Um lugar onde pudessem contar a verdade sobre o que de fato estavam passando.

Entrevista Erick Gutierrez para Bora Morar Fora: Como é a vida de um brasileiro em Portugal

MAIORES DIFICULDADES

Segundo Erick, todo mundo pensa que sair do Brasil é maravilhoso. Mas explica, que ir morar em um novo país não quer dizer que você faz parte dele. 

“Uma coisa é você viver em um país, outra é você fazer parte da sociedade”

Erick conta, que entende que a situação no Brasil não está boa, e que muitas pessoas estão doidas para sair daqui. Mas, ele diz que nem sempre sair é a melhor opção.

Quando chegaram a Irlanda, Erick continuou trabalhando remoto para o Brasil enquanto buscava um emprego por lá.

Mas o tempo foi passando, e ele conseguiu arranjar nada. Explicou que não era uma questão de escolher um emprego, nenhum tipo de estabelecimento queria contratá-lo.

Em um exemplo, ele conta que foi procurar emprego como lavador de louças. Chegando lá, o gerente do restaurante perguntou se ele era capaz de lavar louças corretamente.

Isso mexeu muito com o psicológico de Erick. Ele começou a pensar que saiu de uma situação confortável no Brasil, onde era gerente de uma equipe de 8 pessoas, para outra, em que estava se questionando se era capaz de lavar uma louça.

Além dele, Fabiane também enfrentou algumas dificuldades de adaptação. Entre elas:

  • o clima: que era muito frio e chuvoso;
  • a escola: pois não se identificou com o método de ensino;
  • e o inglês: porque era muito difícil de compreender devido ao sotaque.

Após o final do primeiro semestre, decidiram ir embora para outro país. Eles nomearam 5 lugares que gostariam de morar.

A partir desta lista, Erick mandou um e-mail com seu currículo para várias empresas nestes locais. Ele obteve a resposta de duas, que estavam situadas na cidade de Porto.

Vendo que haviam oportunidades na região de Porto, preferiu não esperar. Eles arrumaram as malas e se mudaram para Portugal.

Entrevista Erick Gutierrez para Bora Morar Fora: Como é a vida de um brasileiro em Portugal

VISTO PORTUGUÊS – CÔNJUGE

Apesar de Fabiane ter o visto de estudante válido por mais 6 meses, ela optou entrar em Portugal como turista.

Chegando lá, Erick logo arranjou um emprego. Com isso, ele conseguiu se estabelecer financeiramente. O que possibilitou que Fabiane tirasse o visto de cônjuge.

Para tirar esse tipo de visto, é preciso que o cidadão europeu comprove que tem uma renda necessária para sustentar os dois no país.

Para Erick, se a intenção é morar em Portugal, entrar como turista não é a melhor opção.

No caso de Fabiane, ele tinha o passaporte português e conseguiu dar o visto a ela. Se, em um casal de brasileiros, nenhum dos dois têm a cidadania, a burocracia é muito mais complicada.

Ele diz, que primeiro teria que pedir um visto de trabalho, para depois conseguir o visto de cônjuge. Neste período de espera, um dos dois no casal provavelmente estaria ilegal.

Erick explica que uma das coisas que ele zela muito é que ninguém fique ilegal em um país.

“Existem centenas maneiras de uma pessoa ficar ilegal, mas nenhuma delas é legal.”

Entrevista Erick Gutierrez para Bora Morar Fora: Como é a vida de um brasileiro em Portugal

REMUNERAÇÃO

Erick conta que desde que chegou a política salarial mudou bastante.

No início, ele ganhava EUR €850.

Diz que não pesquisou muito, começou a trabalhar no primeiro emprego que o contratou. Mas logo conseguiu progredir, e seu salário aumentou consideravelmente.

Hoje, Erick explica que, a média de contratação de um recém chegado, nas mesma condições que ele, é de €1.200. O que torna a vida por lá muito mais confortável.

CUSTO DA VIDA

Erick explica que é importante comparar o custo de vida em relação ao salário. E, em Portugal o salário mínimo é de EUR €575.

Abaixo, ele citou seus principais gastos de sua família.

  • Para alugar um apartamento de dois quartos em uma boa região, custa mais ou menos EUR €500.
  • Contas fixas, podendo gastar a vontade, sai a aproximadamente EUR €200.
  • Mercado, comendo bem, custa uns EUR €200.

Erick conta, que para viver bem, depende muito do tipo de trabalho que se arruma. Para um casal em que os dois ganham um salário mínimo, não sobra muito para os demais gastos.

Porém, ele explica que um salário médio de quem trabalha com tecnologia é de aproximadamente EUR €1.500. O que, para um casal, em que os dois ganham essa faixa salarial, fica bem confortável.

“Estamos falando de gastar um terço da renda familiar com despesas fixas e os outros dois terços para fazer muita coisa.”

Por ter uma filha pequena, Erick faz questão de ter sua própria casa. Mas explica que para uma pessoa que decide morar fora sozinha, os custos de vida são mais baixos.

É possível alugar um quarto com todas as contas incluídas por EUR €300.

Entrevista Erick Gutierrez para Bora Morar Fora: Como é a vida de um brasileiro em Portugal

EMPREGO EM PORTUGAL

Relação empresa x funcionário

Erick conta, que está há 3 anos no mesmo emprego.

Diz que, a forma que as pessoas são tratadas por lá, é bem diferente do Brasil. Fala que, em Portugal, os empregados são vistos como uma peça muito importante e fundamental do todo.

“As pessoas falam que o europeu é frio, mas não conhecem os portugueses.”

Erick explica, que seus colegas de trabalho são todos seus amigos pessoais. Eles não só se veem durante a semana, como também saem juntos aos finais de semana.

Ele conta que os portugueses ficam espantados com o fato de um brasileiro mudar de emprego em um curto espaço de tempo.

Enquanto no Brasil, nós vemos como acomodadas as pessoas que ficam muito tempo em um mesmo emprego. Em Portugal, ele diz, que a média de tempo de uma pessoa em uma empresa é de no mínimo 5 a 6 anos.

Processo Seletivo

Erick conta, que o processo seletivo é quase que começar uma relação. Demanda tempo.

Durante o processo, as entrevistas são feitas com diversos integrantes da empresa. E, além do conhecimento profissional, eles também querem saber sobre sua vida pessoal.

Fazem questão de saber o que a pessoa gosta, e quais suas intenções para o futuro.

Ele diz que podem haver exceções, mas que, no geral, é assim que funciona.

Entrevista Erick Gutierrez para Bora Morar Fora: Como é a vida de um brasileiro em Portugal

SERVIÇOS EM PORTUGAL

Em relação aos serviços. Erick explica que é bem parecido com o Brasil.

Água

O serviço de água é prestado por apenas uma fornecedora, que varia de acordo com a região (zona, como falam por lá). Ele diz que sai em média EUR €20 por mês.

Eletricidade

Erick explica, que existem duas empresas de energia, mas que a EDP é gigantesca perto da concorrente. Ela detém quase todo o mercado.

Ele gasta em média EUR €80 por mês. Mas explica, que esse valor está relacionado a um gasto bem confortável. Típico de nós, brasileiros, que sempre abusamos um pouco no consumo.

No inverno, devido ao uso de aquecedores, o valor sobe um pouco. Variando entre EUR €80 e EUR €100.

Internet, Celular e Televisão

Assim como no Brasil, existem empresas que oferecem combos, pacotes, para esses três serviços.

Erick é cliente da empresa NOS, e paga EUR €80 para ter os serviços abaixo:

  • 2 iPhones
  • Internet ilimitada nos dois aparelhos
  • Internet em casa
  • Televisão com Globo internacional e vários outros canais.

Para esse mercado, existem muitas concorrentes. Outras empresas nesse ramo citadas por Erick na entrevista foram a MEO e a Vodafone.

Entrevista Erick Gutierrez para Bora Morar Fora: Como é a vida de um brasileiro em Portugal

Bancos

Erick diz, que para abrir uma conta é fácil. Só precisa de ter um NIF (Número de Identificação Fiscal), que é o mesmo que o nosso CPF.

Segundo Erick, qualquer pessoa consegue tirá-lo, mesmo sendo turista. Porém, o NIF não te dá direito algum, não te torna Português.

Erick explica, que quando se abre uma conta, ela serve apenas para colocar e tirar dinheiro. Diferente do Brasil que mesmo sem pedir o banco envia um cartão de crédito. Em Portugal, é preciso ligar e pedir.

“O crédito não faz parte da vida do Europeu.”

Só consegue parcelar compras muito grandes, como um apartamento. E ainda sim, serão feitas por uma financeira e não pelo estabelecimento da compra.

Quando se vai a uma loja, Erick conta, que não é possível encontrar a opção de parcelas. Ele diz, que os português não sabem nem o que é isso.

 

EURODICAS

Sobre o Eurodicas

Como o nome já diz, o site dá dicas para quem quer morar na Europa.

Ele fala com propriedade sobre diversos assuntos, devido todos os autores escrevem sobre experiências e conhecimentos próprios em diversos países europeus.

Por trabalhar na área de TI, Erick conta que desenvolveu o site inteiro do zero. E, apesar de ter iniciado o projeto na Irlanda, sentiu que só teve tração do público quando ele mudou para Portugal e começou a falar sobre suas experiências por lá.

Abaixo alguns artigos que eu li, e achei muito interessante para que quer saber mais sobre a vida em Portugal:

Novos projetos

Vendo que faltava uma informação em que as pessoas pudessem assistir a um conteúdo e não só ler. Erick resolveu criar o: “Eu escolhi morar em outro país!”.

Onde as pessoas vão contar o que as motivou a viver em outros países, e como elas fizeram para isso acontecer. Mas segundo ele, essa será uma forma mais inspiracional.

Em que cada entrevistado irá contar como está a vida hoje, e se elas se arrependem e querem retornar ao Brasil.

Erick diz, que começou esse projeto em Portugal, mas que aos poucos vai gravar em vários países da Europa, pois tem a curiosidade de saber como é a vida em outros lugares.

Ele explica, que não quer convencer ninguém a ir morar fora. Quer, que as pessoas que já querem sair do Brasil, saiam mais preparadas.

Erick diz, que antes os brasileiros tinham uma fama ruim na Europa. Aos poucos, estamos conseguindo reverter isso.

Por isso, ele fala que é importante fazer escolhas de forma consciente, para não prejudicar os brasileiros como um todo.

“Não podemos deixar que nossos sonhos, sejam maiores que a lógica.”

Entrevista Erick Gutierrez para Bora Morar Fora: Como é a vida de um brasileiro em Portugal

 

DICA PARA QUEM QUER COMEÇAR AGORA ESSE SONHO

Para quem não tem cidadania européia, Erick indica ir para Portugal estudar. Ter uma primeira experiência e conhecer melhor o país.

Ele explica, que em Portugal as coisas funcionam “à moda antiga”. Diz que, para alguém oferecer um emprego, antes é preciso conhecer a outra pessoa.

Contou, que por lá, nosso famoso “QI” (quem indica), não funciona.

Por isso, ir estudar é uma excelente oportunidade para ter um primeiro contato, criar amizades e conexões. E o governo vem facilitando bastante esse aspecto:

  • diversas universidades portuguesas já aceitam o ENEM como critério de inscrição;
  • dentre os estrangeiros, os brasileiros são os que pagam menos para estudar em Portugal.

“No pior do casos, você conheceu um novo país, estudou e melhorou seu currículo.”

Um ponto muito importante que Erick levantou, é que não é permitido trabalhar enquanto se estuda. E, que para alterar o visto, às vezes é necessário retornar ao Brasil.

Segundo Erick, o SEF (Serviço de Estrangeiros e Fronteiras) explica que quem dá visto é consulado. Por isso, se uma empresa quiser te contratar, idealmente, é preciso que você retorne ao Brasil, e faça o visto de trabalho através do consulado português no Brasil.

Ele explica que as leis portuguesas são subjetivas, e que já viu dois casos acontecerem:

  • um brasileiros que não precisou voltar e fez a burocracia toda de Portugal;
  • e outro que teve que voltar ao Brasil, tirar outro visto e depois retornar a Portugal.

Entrevista Erick Gutierrez para Bora Morar Fora: Como é a vida de um brasileiro em Portugal

 

BEST SPOTS EM PORTO

  • Rio Douro: apesar de óbvio, ele diz que quem vai a Porto, não pode deixar de visitar o rio e fazer um passeio de barco por ele.
  • Fugir da zona turistica: Erick indica andar mais para dentro da cidade. Explorar as regiões fora da área turistica, pois é uma cidade incrível e nada óbvia.
  • Levar vinhos para casa.
  • Comer uma francesinha: comida típica de Porto, feita basicamente com dois pães de forma e enchidos portugueses dentro. Erick diz que é um super lanche para se comer de garfo e faca.

Entrevista Erick Gutierrez para Bora Morar Fora: Como é a vida de um brasileiro em Portugal

E ai pessoal, gostaram da entrevista com o Erick? Apesar de todas as dificuldades, ele construiu uma família linda fora e conseguiu conquistar seu espaço na sociedade.

Para continuar acompanhando as novidades do Bora Morar Fora, basta curtir a página no Facebook e também se inscrever no Canal do YoutubeUm beijo enoooorme e até a próxima!

Tags:             

«
»

12 COMMENTS

  • Giselle Andrade on agosto 24, 2017

    Goatei muito das dicas. Sempre leio. Estou indo fazer mestrado em portugal e as dixas estao sendo muito validas.

    Reply
    • boramorarfora on agosto 24, 2017

      Que bom Giselle!
      Fico muito feliz em ouvir isso.
      Parabéns pela sua conquista de ir fazer um mestrado em Portugal.
      Se quiser contar um pouco da sua história, vou adorar ouvir.
      Me escreve para taissa@boramorarfora.com.br.
      Beijo enorme! =)

      Reply
  • Stella Beltrame on agosto 24, 2017

    Eu fui a Portugal nas minhas férias. Na verdade, fiz um rolê Portugal-Espanha e, em Portugal, passei por Lisboa e pelo Porto e, também, conheci uma vilazinha chamada Paços da Serra.
    Fiquei EXTREMAMENTE apaixonada pelo Porto… é uma cidade MUITO linda e, como fiquei em um hostel (Pilot <3), me deu a oportunidade de conviver com diversas pessoas de outros países e treinar o meu inglês – na verdade, eu falava mais em inglês que em português.
    Os portugueses são mesmo muito acolhedores, não achei nada frios… só são meio impacientes em algumas situações (tipo trânsito, mas né? Nós, brasileiros, tb somos).
    Nunca tive vontade de morar fora, mas depois de ir ao Porto, é só o que tenho… eu nem queria voltar de lá! rs. No entanto, eu, que sou da área do Direito, não sei se teria tão boas oportunidades de emprego por lá. O próprio guia do walking tour do hostel disse que não têm muitos advogados por lá, pq a cidade não é violenta… e não é mesmo! Eu, mulher, pude voltar pro hostel com minhas amiga, todas meio bêbadas, às 04h da manhã, e tranquilas, o que, no Brasil, nem pensar.
    Eu não sei se, de fato, vou morar fora algum dia. Mas se for, certeza que escolherei o Porto!

    Reply
    • boramorarfora on agosto 24, 2017

      Nossa Stella, muito TOP o seu relato!
      Fico feliz que você tenha curtido a cidade e agradeço as informações sobre Porto.
      É muito importante que, as pessoas que pretendem morar fora possam ver visões de várias pessoas sobre o mesmo local. Assim, facilita decisão na hora de escolher cidade para viver.
      Obrigada pelo comentário aqui no Bora Morar Fora.
      Beijos enormes, Taíssa =)

      Reply
  • Juliana on agosto 24, 2017

    Nossa sou nova por aqui resolve pesquisar sobre como viver em portugal esse ano estou indo para morar la e vou sozinha não sabia de nada até achar esse post de vcs me ajudou muito haha

    Reply
    • boramorarfora on agosto 24, 2017

      Que legal Juliana!
      Fico muito feliz em ter ajudado.
      Já já sairão mais histórias sobre brasileiros em Portugal, espero que possam te ajudar também.
      Beijo enormee,
      Taíssa!

      Reply
  • Priscila on agosto 24, 2017

    Boa tarde,
    Gostaria que me ajudasse com as questões de documentos para trabalhar em Portugal. Tipo um passo a passo. Quais documentos preciso e a empresa precisa para passarmos pelas burocracias.

    obrigada desde ja.

    Reply
  • MARCELO JUNIOR on agosto 24, 2017

    Ficou faltando falar sobre como é o sistema de educação em Portuga, Bem como Segurança Pública e também sobre o sistema de saúde. Temas fundamentais para quem planeja viver em outro país.

    Reply
  • Michelle on agosto 24, 2017

    Eu é minha família estamos pensando em sair do Brasil. Porém a dúvida quanto a emprego e muito grande pois trabalhamos os dois como psicólogos na assistência social. Existe algo do tipo em Portugal? Estou tentar achar mas até agora não encontrei.

    Reply
    • boramorarfora on agosto 24, 2017

      Olá Michelle, tudo bem?
      Eu não sei te dizer exatamente em relação a sua profissão.
      Sei que arranjar emprego por lá não está simples, mas é possível.
      Vou tentar encontrar alguém com esse seu perfil para entrevistar e te ajudar nesta busca ok?
      Um beijo enorme, Taíssa

      Reply

what do you think?

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *