TOP
Austrália Viajando em Família

“Como ir morar na Austrália quando já se tem filho? – Entrevista com Mariana Seijas”

Como ir morar na Austrália quando já se tem filho?

Hoje conversei com a corajosa e determinada Mariana Seijas que saiu de Minas Gerais com o marido e o filho de um ano e meio e veio tentar a vida em Sydney.

Já há um um ano e sete meses na Austrália ela está grávida e realizada com a sua decisão!

Dá uma olhada no vídeo da na nossa entrevista abaixo:

Se quiser ouvir apenas o áudio da entrevista, clique aqui!

 

O QUE FAZIA ANTES DE MORAR FORA

Mariana era gerente comercial responsável pela venda de softwares para empresas como a Unimed e o marido, Helder, trabalhava com TI em uma empresa de tecnologia.

 

PORQUE MORAR FORA?

A ideia partiu de Helder, que percebeu que se encaixava em quase todos os requisitos necessários de países que têm processos de imigração para futuramente ter visto de residente.

 

PRINCIPAL MOTIVAÇÃO

Aprender o inglês e principalmente dar a oportunidade do seu filho ter o inglês fluente.

Entrevista Mariana Seijas - Bora Morar Fora

 

COMO FOI O PROCESSO ATÉ CHEGAR NA AUSTRÁLIA?

O único requisito que faltava para Helder era o inglês e por isso decidiram vir para cá como estudante.

Fecharam um pacote no valor de mais ou menos R$ 35 mil para toda família pagos de uma só vez referente ao VISTO, ao CURSO DE INGLÊS e o primeiro semestre do MESTRADO.

Como tem uma criança envolvida acabou que eles levaram entre 6 a 7 meses para se organizar e mais ou menos 6 meses até chegarem definitivamente na Austrália.

 

MORANDO FORA

Início da vida fora do Brasil

Nos primeiros seis meses eles acordaram que Mariana não ia trabalhar para focar totalmente na família. Ela deu todo suporte para seu marido, enquanto ele se concentrava no curso de inglês, fazendo todas as tarefas de casa e cuidando do filho que em princípio não entrou na creche porque é caro por lá (AUD 120 por dia).

Nesse período ele conseguiu arranjar um emprego na sua área de formação e atingir o nível de inglês que era preciso para aplicar para o visto de residência.

Entrevista Mariana Seijas - Bora Morar Fora

Maiores dificuldades

  • APARTAMENTO: Ela relata que foi muito difícil a procura até encontrar um lugar legal para ficar, porque quando se chega lá, você não é ninguém, perde as referências.
  • INGLÊS: foi uma barreira grande no início, mas persistente do jeito que é, saia de casa, tentava se comunicar com todo mundo e se esforçou bastante sempre.
  • MORAR DO OUTRO LADO DO MUNDO: nunca moraram próximo a família, mas sentiu um pouco por estar tão longe apenas ela e o marido. Mas mesmo com toda dificuldade achou muito bom para união do casal.
  • PRIMEIRO EMPREGO: foi bastante complicado no início porque ela não tinha inglês e não podia deixar o filho mais do que dois dias na creche, devido ao custo. Como a maioria dos lugares exigia uma carga horária de pelo menos cinco vezes na semana, teve que começar como faxineira.!

Entrevista Mariana Seijas - Bora Morar Fora

Emprego

Uma informação que eu achei muito importante foi quando a Mariana falou de COLOCAR PRAZOS, datas para os acontecimentos pois o tempo fora do Brasil passa rápido.!

Ela se deu um período de seis meses para trabalhar com limpeza e nesse tempo fez inglês particular para procurar empregos em sua área de formação, e não é que conseguiu!?

Acabou usando a dificuldade do inglês em seu favor. Foi trabalhar em uma agência de intercâmbio que precisava de pessoas que falassem português. Com isso ela treinava inglês com o pessoal do trabalho e atendia brasileiros em sua língua nativa.

Muitos já teriam parado por aí, mas o sonho e objetivo da mineira era arranjar um emprego que ela falasse inglês o tempo todo. Como a bichinha é porreta, tem três semanas que ela conseguiu e está como coordenadora de marketing e vendas de uma escola de inglês e cursos técnicos onde ela é a única funcionária brasileira e o inglês está rolando solto.! =]

Vida Social

Criou grupos de amigos brasileiros e estrangeiros através de comunidades na internet, de idas ao parquinho com o filho e também no trabalho. Mariana conta que já tem laços de amizade bem legais com eles.

Costumam sair e receber amigos em casa e, segundo ela, é muito bom poder ir na casa de amigos de outras nacionalidades e eles cozinharem comidas típicas de suas regiões. Eu fico imaginando como deve ser bom conhecer um pouquinho de cada cultura a cada ida a casa dos amigos.

Entrevista Mariana Seijas - Bora Morar Fora

Escola para o filho

Até os 5 anos a criança fica na creche, o que aqui eles chamam de “Child Care” e é caro, principalmente se você está com visto de estudante. O preço em média é de AUD $120 por dia. A diferença em ser residente é que o governo paga subsidia metade do valor.

O filho dela já está há um ano na creche e ama. Para Mariana a maior felicidade é ver que ele já está falando inglês e bem adaptado.

Depois dos 5 anos é obrigatório que a criança vá para uma escola que funcionam de 09h as 15h da tarde e o preço depende do tipo de visto como se pode ver abaixo:

  • ESTUDANTE: Entre AUD $6.000 a AUD $8.000 por ano.
  • TRABALHO: Entre AUD $4.000 a AUD $6.000 por ano.
  • RESIDENTE: Aprox. AUD $800 dólares por ano.

Gravidez

Ela está grávida de 2 meses e pôde contar um pouco para a gente as maiores diferenças que vem sentindo em relação a sua gestação no Brasil.

  • ATENDIMENTO: até o sexto mês, se a gravidez não for de risco, o atendimento é feito  por um clínico geral especializado em saúde da mulher e não por um obstetra.
  • ULTRA-SOM: São feitos apenas 3 ultras. A primeira com 12 semanas, a segunda com 18 e a última com 23, pois eles entendem que só é necessário nesses períodos para avaliação clínica. Salvo as exceções de mulheres que tem gravidez de risco.

Como ir morar na Austrália quando já se tem filho?

Plano de Saúde

Quem não é australiano ou residente é obrigado a ter um seguro saúde chamado OShc. Ele funciona da seguinte forma: Você vai ao médico e paga o valor integral, depois pega o reembolso de geralmente é de 50% através de um site na internet.

Uma consulta com um Clínico Geral com 30min de duração custa entre AUD $100 a AUD $250

Gastos

  • ALUGUEL: Para um apartamento de 2 quartos próximo ao centro o custo é de AUD $650 por semana
  • CRECHE: AUD $600 por semana (AUD $120 por dia)
  • MERCADO: AUD $200 por semana
  • TRANSPORTE: Eles usam ônibus e gastam aprox. AUD $120 por semana.

Renda

Considerando um profissional que trabalha 8 horas por dia, 5 dias na semana, abaixo uma média aproximada do que se enquadrado nos cargos da Mariana e do Helder:

  • Profissional de TI: Entre AUD $2.000 e AUD $3.000 a semana.
  • Coordenadora de marketing e vendas: Entre AUD $1.000 e AUD $2.000 a semana.

 

DICA PARA QUEM QUER COMEÇAR AGORA ESSE SONHO

Tenha paciência que as coisas vão melhorando com o tempo. E o mais importante é SEMPRE lembrar do objetivo porque você está vindo, pois as dificuldades vão aparecer.

Entrevista Mariana Seijas - Bora Morar Fora

 

Hoje, apesar de amar o Brasil a Mariana já se sente realizada e tem a Austrália como sua casa. E você? Qual vai ser o seu próximo passo para realizar o seu sonho?

Se você curtiu essa entrevista, compartilhe nas redes sociais e marque seus amigos. =)

Tags:        

«
»

14 COMMENTS

  • Erica Scorzello on maio 3, 2017

    Demaiss!!!! Adorei a entrevista, você colocou detalhes super práticos e que não se encontra na maioria dos outros blogs!!

    Me apaixonei por esse blog!!!

    Parabéns!!!

    Reply
    • boramorarfora on maio 3, 2017

      Muito obrigada Erica!
      Fico super feliz de ver que você conectou com a idéia do Blog.
      Espero poder ajudar muitas pessoas a realizarem esse sonho.

      Reply
  • Gabriela on maio 3, 2017

    Muito legal a entrevista! Adorei a ideia do blog. Sucesso!!!

    Reply
    • boramorarfora on maio 3, 2017

      Que bom que você gostou.. Já já vem mais por ai! =)

      Reply
  • Ian on maio 3, 2017

    Simplesmente animal!!! Parabens!!! Muito rico em detalhes e o formato de aprender pela história de outras pessoas é sensacional! top!!!

    Reply
    • boramorarfora on maio 3, 2017

      Muito Obrigada!
      A idéia é poder ajudar através de relatos de outras pessoas. Fico feliz que você curtiu! =)

      Reply
  • Marcella on maio 3, 2017

    Adorei a entrevista e os detalhes enriqueceram o texto, parabéns! Certamente acompanharei as próximas.

    Reply
    • boramorarfora on maio 3, 2017

      Que bom poder ver que você conectou com o propósito do blog.
      Já já tem novidades =)

      Reply
  • Mirian Tereza Favre Galvão on maio 3, 2017

    Parabéns Taíssa!!! Muito bom!!!! Sucesso!!!! ✨

    Reply
    • boramorarfora on maio 3, 2017

      Muito Obrigada Mirian =)

      Reply
  • Mariana on maio 3, 2017

    Foi um prazer participar deste momento!! Parabéns!

    Reply
    • boramorarfora on maio 3, 2017

      Obrigada por fazer parte desse projeto.
      Com certeza irá ajudar muitos brasileiros que sonham em morar fora.
      Adorei fazer sua entrevista. =)

      Reply
    • Vanessa F. S. Coqueiro on maio 3, 2017

      Oi Mariana tudo bem?
      Poderia me tirar uma dúvida, o meu esposo é da área de Ti e estamos traçando planos para ir ´para a Austrália também, me identifiquei muito com a sua história, também tenho um filho ( 4 anos), e no meu caso o meu esposo também não tem um nível de inglês bom , e estamos pensando em fazer o intercâmbio de línguas para ele treinar o inglês,a minha dúvida é:
      Se fecharmos o pacote com o curso de 6 meses de inglês, nesse período o meu marido pode procurar emprego na área? As empresas dão a oportunidade para pessoas com visto de estudante?

      Reply
      • boramorarfora on maio 3, 2017

        Olá Vanessa, tudo bem? Aqui é a Taíssa.

        Fico feliz que você tenha deixado seu comentário aqui.
        Parabéns pela coragem de já estar criando planos para morar fora com um filho de 4 anos.

        Se você quiser falar com a Mariana, pode contacta-la enviando uma mensagem no facebook.
        Segue o link: https://www.facebook.com/mariana.seijas.7

        Espero que tenha ajudado.
        Beijo enorme!

        Reply

what do you think?

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *