TOP
Austrália Viajando Sozinho

“Como ser um barista na Austrália?”

Como ser um barista na Austrália?

O bate papo de hoje foi com a Cibele Stefani que tem 32 anos, é natural de São Paulo e está há 7 meses em Brisbane, na Austrália. Ela é apaixonada por café e por conta disso, hoje trabalha com educação online ajudando brasileiros a se inserirem no mercado de barista na Austrália.

Dá uma olhada no vídeo da na nossa entrevista abaixo:

O QUE FAZIA ANTES DE MORAR FORA

Cibele é formada em publicidade & propaganda e também em pedagogia. Trabalhava há cinco anos como coordenadora de recursos humanos do grupo Pão de Açúcar, quando sentiu que poderia ser mandada embora devido a grande reestruturação que a empresa estava sofrendo.

 

PORQUE MORAR FORA?

Seu pressentimento se tornou real e pouco tempo depois acabou sendo demitida. Cibele conta que no dia de sua demissão ela sentiu um alivio e uma alegria enorme. Não conseguia nem ouvir direito o que sua chefe estava falando, só conseguia sonhar acordada se imaginando na Austrália.

“Até que enfim eu vou conseguir fazer meu intercâmbio”

 

PORQUE ESCOLHEU BRISBANE?

Tudo que Cibele desejava era ter uma experiência longe de uma cidade grande, pois queria fugir da realidade que sempre viveu em São Paulo. Ela chegou a cogitar Melbourne, mas devido ao frio e por ter uma amiga em Brisbane, acabou resolvendo ficar por lá mesmo.

 

Porque escolheu morar em Brisbane

Brisbane – Austrália

 

COMO FOI O PROCESSO ATÉ CHEGAR NA AUSTRÁLIA?

Escolheu a agência “Hello Austrália“, que havia sido a mesma de sua amiga que já estava em Brisbane.

Essa mesma amiga comentou que 6 meses de curso é muito pouco, pois quando você começa a se adaptar a nova língua e ao país, já tem que ir embora ou estender o programa.

Com isso Cibele optou em fazer 9 meses de curso de inglês (na parte da noite) e 1 mês de férias, gastando um total de R$ 21.800 com todas as despesas abaixo inclusas:

  • Visto
  • Exames
  • Curso
  • Passagem aérea

Hoje ela concorda que 6 meses teria sido pouco e aconselha a todos a fechar o curso de 1 ano, pois depois é tudo mais caro de resolver por lá.

Como ser um barista na Austrália? - Entrevista com Cibele Stefani

 

MORANDO FORA

Início da vida fora do Brasil

Cibele é apaixonada por café e sempre gostou de degustar suas diferentes formas. Ao saber que a Austrália tem a cultura do café muito forte, não pensou duas vezes e começou a buscar qualificações nesta área.

Por conta deste entusiasmo pensou, inclusive, em ir para Melbourne, que é conhecida como a cafeteria a céu aberto, mas devido a ter um clima frio e ser uma cidade grande, achou que Brisbane seria a melhor opção.

Assim que chegou a terra do canguru sentiu que não tinha o inglês suficiente para trabalhar em uma cafeteria onde o relacionamento com o cliente é muito intenso.

Por conta disso acabou iniciando em um emprego de “cleaner” de obras (limpeza de obras).

Bora Morar Fora

South bank, Brisbane

Emprego

Cibele conta que estudar a noite (de 17h30 a 21h30) abre um leque maior em relação a emprego, pois a maioria dos estabelecimentos fecham cedo na Austrália. Para quem precisa arranjar um emprego como fonte de renda, vale dar atenção a essa dica!

Ela conta que fez essa escolha e na terceira semana já estava empregada como “cleaner” de obras.

“Apesar de ser um trabalho pesado, já comecei ganhando mais do que o salário mínimo de um barista”

  • Salário mínimo barista: AUD $17 por hora
  • Salário “cleaner” de obras: AUD $22  por hora podendo chegar a AUD $35 por hora

Levando em consideração os valores acima, e aplicando uma carga horária de 8 horas ao dia, 5 vezes por semana, abaixo os seguintes salários mensais em cada profissão para um residente:

  • Barista iniciante: $ 2.720
  • “Cleaner” de obras: $ 3.520 a $5.600

Maior dificuldades

Por ser uma pessoa muito simpática e gostar de se comunicar, sua única e grande dificuldade foi o inglês.

Cibele nunca gostou de estudar inglês e achava uma perda de tempo, sempre optou por fazer outros cursos e línguas. Chegando na Austrália, teve que enfrentar esse grande desafio.

Ela conta que muitas vezes entendia o que as pessoas falavam, mas não sabia como se expressar e acabava respondendo apenas com um sorriso.

Segundo ela, a Austrália não é o melhor país para sair falando inglês fluente. Além de ter muito brasileiro ela explica que os australianos, apesar de serem muito simpáticos, não tem empatia. Eles não se interessam em saber sobre a vida dos estrangeiros, o que acaba tornando difícil criar uma relação.

Gastos

Durante a entrevista Cibele conta que se convertemos os gastos para Real o valor é alto, mas que na verdade se ganha em dólar, então dá para viver com toda dignidade devida.

Assim que chegou a Brisbane decidiu comprar um carro e conta que lá é barato. Optou pelo ALTO da Suzuki modelo 2009 e pagou apenas AUD $3.600.

Ela explica que dá para comprar carro por AUD $1.000, mas não aconselha, pois geralmente são muito velhos e podem dar grandes problemas.

Custos de vida na Austrália

Abaixo ela descreveu os principais gastos de um casal morando por lá.

Custos Austrália

“É interessante falar que eu não estou tirando dinheiro do Brasil”

Relacionamento

O café é tão presente em sua vida que ainda no Brasil começou a pesquisar pessoas que tivessem essa mesma afinidade. Foi assim que acabou encontrando o canal Então já é, criado pelo Daniel Teixeira, carioca que está morando atualmente em Brisbane.

Cibele chegou a enviar uma mensagens para entender como funcionava a vida de um brasileiro barista na Austrália, e a partir disso eles começaram a conversar.

Chegando a Austrália haviam combinado de se conhecer pessoalmente e unir o conhecimento como barista do Daniel com a expertise em Publicidade & Propaganda da Cibele.

Entre alguns desencontros, passado um mês desde que ela chegou a terra do canguru, eles conseguiram enfim se conhecer. Além do café, descobriram que tinham outras afinidades e valores muito semelhantes.

A partir deste momento, começou uma amizade, sociedade e relação entre os dois.

Como ser um barista na Austrália? - Entrevista com Cibele Stefani

 

ENTÃO JÁ É

O “Então já é”, fala sobre café, empreendedorismo e cultura.

Tanto a Cibele quanto o Daniel são educadores, que através de suas experiências abordam assuntos relacionados ao mundo do café com foco em empreendedorismo de uma forma leve e divertida.

O desejo do casal sempre foi criar algo maior, algo que impacte a vida das pessoas de forma positiva. Por isso, hoje, eles ajudam intercambistas que tem interesse em trabalhar em cafeterias a se especializarem através de workshops online ministrados pelo Daniel.

Cursos Então já é

Abaixo alguns cursos online que são oferecidos onde se pode encontrar :

Por que trabalhar como barista na Austrália?

Em um dos videos, Daniel dá alguns exemplos dos motivos para trabalhar como Barista na Austrália, achei super interessante e resolvi listá-los abaixo:

  • Inglês: Em um ambiente como o de uma cafeteria, você se relaciona muito com os clientes, o que faz o seu desenvolvimento na língua crescer exponencialmente.
  • Cultura: O café faz parte da cultura Australiana.
  • Aprendizagem: A experiencia como barista te traz aprendizado para toda vida
  • Oferta de trabalho: A oferta de emprego é grande nesta área por terem muitas cafeterias por lá

Importância do conhecimento durante o processo de contratação

É muito vantajoso para um estabelecimento contratar pessoas já instruídas e especializadas no propósito do trabalho. Pensando nisso, os cursos foram criados para que os brasileiros consigam dominar as práticas e se destacar no momento de uma contratação.

Segundo Cibele, os cursos dão todos os macetes necessários para preparação dos drinks, para o momento da entrevista com o empregador e muito mais.

Devido ao propósito dos educadores eles não acreditam em certificados. Apesar de poderem emitir o documento, para eles o que define um profissional é o conhecimento.

Cibele comenta o fato de na Austrália ter o “trial“, que nada mais é do que um teste que os estabelecimentos fazem antes de contratar alguém. O teste é uma forma da pessoa demonstrar seu aprendizado e experiência com o assunto.

“O que importa é quem sabe fazer”

Canal ENtão já é - Entrevista Bora Morar Fora

 

BEST SPOTS EM BRISBANE

  • South bank: praia artificial, onde acontecem feiras, é o cartão postal da cidade;
  • Lola café: Cafeteria com especializada em cafés de Melbourne, fica proximo ao estádio Gabba;
  • Paddington: bairro mais hipster, alternativo;
  • Naïm: cafeteria em paddington, Cibele diz que o café é maravilhoso e serve almoço e café da manhã;
  • Cleanskin: É excelente para tomar um bom café, as vezes dá para ver a torra.

Dicas Brisbaine

 

DICA PARA QUEM QUER COMEÇAR AGORA ESSE SONHO

Cibele fala da importância do planejamento para essa mudança. São muitos detalhes e é um investimento grande, sendo planejado fica mais fácil a adaptação.

Outra dica legal e importante é para casais que estão saindo como namorados para viver essa aventura. Ela indica casar ou fazer uma união estável, pois fica mais barato. Na Austrália, quando um dos parceiros estuda, o outro tem os mesmos direitos, não precisa os dois irem fazendo e pagando o curso.

Para quem está com a pulga atrás da orelha, ela ressalta que para sair do piloto automático é preciso sair da zona de conforto para criar uma nova história.

“…quero continuar seguindo essa vida onde eu trabalho, trabalho, trabalho e fico esperando o final de semana para ser feliz? trabalho, trabalho, trabalho e fico esperando a próxima viagem para ser feliz?”

 

Cibele conta que saiu da zona de conforto e conseguiu conquistar seu sonho de morar fora? E você? Vai continuar vivendo no piloto automático?

Se você curtiu essa entrevista, compartilhe nas redes sociais e marque seus amigos. =)

Tags:        

«
»

what do you think?

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *